POEME-SE

 

POEME-SE: Um convite à essência. Um ousado convite à ingenuidade. Ingenuidade, traço forte que tanto tentamos ocultar. Nada a ver com fragilidade. Tudo a ver com sensibilidade. Ser ingênua, ser singela, ser honesta consigo mesma. Ser livre das densidades e dos contornos. Olhar para o amanhã sem planos, sem projetos, apenas com a vontade de estar lá. Fantasiar, sonhar, inventar e escapar. Escapar da áspera realidade e Se lançar na suave possibilidade. Trazer para si o leve, o claro, o limpo. Jogar no mundo a mais pura sensação de que é perfeitamente possível encantar. Ser arco-íris, ser brilho, ser luz Criar seus próprios contos, suas próprias fadas, sem ter de rimar, sem ter de agradar.... Apenas ser, apenas amar.